Comunidade

Zona Norte clama por mais atenção ao Centro Vida

Zona
25/11/2014 10:22:30

Atualmente o prédio conta com mais de 40 atividades, mas pouca gente sabe

O Centro Humanístico Vida é um marco para os moradores da Zona Norte. Localizada na Av. Baltazar de Oliveira Garcia, 2132, a estrutura com mais de 70 mil metros quadrados presta atendimento a crianças, adolescentes, jovens, famílias e idosos, residentes na Zona Norte, tendo como objetivo fundamental a inclusão social e desenvolvimento pessoal, através de ações de saúde, educação, esporte, lazer, cultura. No começo das atividades, na década de 90, a estrutura contava com mais de 200 funcionários e eram realizados em torno de 2 mil atendimentos por mês. Porém, com o passar do tempo ele acabou perdendo sua relevância no percurso por diferentes administrações. Hoje a estrutura atua com 20 funcionários e atende cerca de 250 pessoas todos os meses.

O que muita gente não sabe é que o Centro Vida conta com mais de 40 ações disponibilizadas para a população, entre elas atividades esportivas, judô, centro de recuperação para jovens, biblioteca, cursos de computação, qualificação profissional, atividades para terceira idade e muito mais. É o que apontou o resultado da caminhada realizada por líderes de comunidade da região Eixo-Baltazar, como a Sociedade dos Amigos do Jardim Ingá (SAVIA), que clama pela atenção pública. Segundo a Savia, o Estado gasta muito dinheiro por mês para a segurança do local. Conforme a diretoria do Centro Vida, com uma obra para ampliação da Baltazar, o pórtico do complexo foi derrubado e nunca mais restaurado. Com isto, a área ficou abandonada e sujeita a depredação e ponto de encontro de usuários de drogas. Isto acabou resultando na total depredação de três estruturas do Centro Vida, além de ficarem abertos a roubos.

Recentemente o 20º Comando Batalhão instalou-se nas dependências. Com isto espera-se que a segurança seja reforçada. Entre as reivindicações dos representantes da comunidade, está a maior atenção às atividades do Centro, já que a área utilizada corresponde a apenas 60% das estruturas que estão cercadas, deixando o restante abandonado. Além disto, também é reivindicada uma rua lateral de acesso para ligar à Baltazar de Oliveira Garcia, que é exatamente no espaço que hoje é utilizado por desocupados. O Centro Vida fica aberto das 8h às 22h de segunda a sexta-feira. Para mais informações sobre as atividades o contato é pelo telefone (51) 3344 3960 ou e-mail vida@fgtas.rs.gov.br

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.