Saúde

Lotes de paracetamol, amoxicilina e antimicrobiano são suspensos pela Anvisa

Lotes
31/08/2017 09:30:49

Foram suspensos nesta quarta-feira (30) lotes de três medicamentos após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) identificar problemas de qualidade e fabricação dos produtos. A ação, segundo a Anvisa, é preventiva. As informações são da Rádio Gaúcha.

Confira os lotes suspensos pela resolução:

- Paracetamol solução oral, 200mg/mL – lote 0130/16 (validade 03/2018) – Fabricante Hipolabor Farmacêutica Ltda: o Labortório Central de Saúde do Governo de Santa Catarina identificou um material sólido na solução, que deveria ser totalmente líquida. Oproblema foi classificado como medida preventiva, mas o órgão recomenda que quem tem o medicamento em casa não utilize.

- Amoxil BD (amoxicilina tri-idratada) 200 MG/5 ML Pó e 400 MG/5 ML Pó – Fabricante Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S/A – Vendido pela Glaxosmithkline Brasil Ltda: o motivo alegado pela Anvisa é que a fabricante modificou a forma de produção do produto sem autorização prévia, necessária para a garantia do funcionamento do medicamento.

- Sulfametoxazol + Trimetoprima 800 + 160 mg – Fabricante Prati Donadduzzi & Cia Ltda: foi suspenso o lote 15L20A do medicamento após a identificação de problemas no ensaio de aspecto do produto, que analisa o visual para identificar que a forma, cor, textura e aspecto geral do produto estão de acordo com o padrão do medicamento em questão. A análise foi realizada pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo.

O que dizem as empresas:

O laboratório Hipolabor  informou que já retirou o medicamento do mercado, mas não comentou a decisão da Anvisa.

A indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi esclarece que já iniciou o processo de recolhimento voluntário do medicamento em todo o território nacional. "Em análise de contraprova, todos os testes avaliados tiveram resultados satisfatórios e em razão disto, foi realizado o exame pericial da amostra testemunho, onde o ensaio “descrição da amostra” foi considerado satisfatório e o ensaio de “aspecto” foi considerado insatisfatório por ter sido observado a presença de uma pequena lasca na superfície de 02 (dois) comprimidos de 58 (cinquenta e oito) unidades avaliadas individualmente. Por medida de segurança a Prati-Donaduzzi decidiu realizar o recolhimento voluntário em todo o território nacional, nos trâmites formais exigidos pela Anvisa conforme RDC 55/05, que define classificações de risco, sendo este caso de Classe III (baixo risco) em que existe baixa probabilidade de que o uso ou exposição a um medicamento possa causar consequências adversas à saúde. Informamos que em momento algum a saúde dos pacientes esteve em risco e que a maior preocupação da indústria é a excelência dos produtos, bem como a satisfação dos consumidores. Destacamos ainda que os demais lotes do referido produto continuam liberados para distribuição e comercialização.

A empresa Glaxosmithkline Brasil ainda não respondeu o questionamento da reportagem.

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.