Saúde

Campanha de multivacinação começa nesta segunda

Campanha
08/09/2017 10:24:41
A campanha de multivacinação de crianças e adolescentes até 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias) será realizada, em todo o Brasil, desta segunda-feira, 11, a 22 de setembro. Sábado, 16 de setembro, será o Dia de Divulgação e Mobilização Nacional. Em Porto Alegre, a rede municipal oferecerá os imunobiológicos, com exceção da vacina BCG, que é feita em unidades-referência, em todas as salas de vacina com condições técnicas de atendimento ao público, além das unidades que abrem em horário estendido – US São Carlos e Centro de Saúde Modelo, que atendem de segunda a sexta-feira até as 22h. Nas demais unidades, o atendimento à população é feito de segunda a sexta, das 8h às 17h. 
 
A multivacinação é uma estratégia no Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações adotada desde 2012. A intenção é resgatar não vacinados ou completar esquemas de vacinação, visando a atualizar a caderneta das crianças e adolescentes menores de 15 anos de idade (14 anos 11 meses e 29 dias), de acordo com o Calendário Nacional de Vacinação, que dispõe de 14 vacinas para as crianças – BCG, Hepatite B, Pentavalente, VIP, VOPb, Rotavírus humano, Pneumocócica 10 valente, Meningocócica C conjugada, Febre amarela, Tríplice viral, Tetra viral (ou tríplice viral + varicela, DTP, Hepatite A, Varicela – e seis para os adolescentes (hepatite B, febre amarela, tríplice viral, dT, meningocócica C conjugada, HPV). Além das seis do calendário, adolescentes grávidas terão à disposição dTpa e, indígenas adolescentes, vacina contra varicela. 
 
É fundamental que a caderneta de vacinação seja levada à unidade de saúde, o que permitirá a avaliação da situação de cada criança ou adolescente, ou seja, com a carteira, os profissionais de saúde poderão avaliar se há falta de alguma vacina ou necessidade de dose adicional de algum imunobiológico pra complemento do esquema vacinal. A atualização do esquema vacinal também contribui para manter controladas, eliminadas ou erradicadas as doenças imunopreveníveis no Brasil (diarreia por rotavírus, sarampo, coqueluche, difteria, tétato neonatal e acidental, meningites, hepatites A e B, poliomielite, febre amarela, HPV). 
 
Texto e foto: PMPA
Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.