Saúde

Saúde do homem: Novembro Azul destaca importância da prevenção

Saúde
13/11/2017 09:39:04

Novembro é o mês dedicado à saúde do homem. Apesar da campanha ser lembrada pelo fato de incentivar o combate ao câncer de próstata, também tem como objetivo, conscientizar a população masculina a buscar ajuda médica periodicamente. Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em 2016 aponta que pelo menos 31% da população masculina não tem o costume de ir ao médico com frequência e que, quando o fazem, na maioria das vezes é por incentivo da esposa ou dos filhos. Os homens vivem em média 7,2 anos a menos que as mulheres, que costumam realizar consultas médicas e exames preventivos com frequência.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), atualmente, em Porto Alegre a principal causa de morte entre homens jovens (20 a 29 anos) é a violência, com 299 registros de morte em 2016. Em segundo lugar, ainda na mesma faixa etária, se encontram as mortes por HIV e hepatites. Em homens mais velhos (40 a 49 anos), as duas principais causas de morte são pelos mesmos motivos, mas é nessa faixa etária, que começam a aparecer os óbitos por infecção respiratória aguda.

O médico João Lima, que atua na Área de Saúde do Adulto da SMS, informa que quando os homens atingem uma idade mais avançada (50 a 59 anos), o cenário começa a mudar e a principal causa de morte fica com doenças cardiovasculares, infarto e acidente vascular cerebral (AVC), com 162 mortes registradas no ano de 2016. “É nessa mesma faixa etária que começam a aparecer as mortes causadas por câncer, entre eles o câncer no sistema digestivo, no pulmão e, em terceiro lugar, o câncer de próstata. Nessa mesma fase, estão os óbitos por doenças respiratórias crônicas e diabetes”, relata. O câncer no sistema digestivo e o câncer no pulmão estão diretamente ligados a maus hábitos, como tabagismo, consumo excessivo de álcool e má alimentação. Com a orientação correta, é possível reverter esse quadro. "Adotar um estilo de vida mais saudável diminui consideravelmente as chances de desenvolver tais doenças", diz o médico.

É importante ressaltar que, caso o homem esteja sentindo algum sintoma ou preocupado com alguma alteração física, é preciso procurar a unidade de saúde de referência o mais rápido possível. Adiar uma visita ao médico pode gerar problemas ainda maiores. "Se constatada em estágio inicial, uma doença pode ser tratada e controlada mais facilmente, o que pode ficar complicado em estágios avançados, trazendo sérios riscos à saúde", orienta Lima.

Saúde Noite e Dia - Neste ano, a Unidade de Saúde São Carlos, zona Leste de Porto Alegre (avenida Bento Gonçalves, 6670, bairro Agronomia), e a Unidade de Saúde Modelo, Centro (rua Jerônimo de Ornellas, 55), passaram a atender em horário estendido, das 18h às 22h. A medida facilita o atendimento para pessoas que possuem restrições de horário e, assim, reduz a procura por serviços de urgência e emergência.
 

Confira as principais causas de morte em homens de Porto Alegre, em 2016:

20 a 29 anos
Violência: 299 mortes
HIV/ Hepatite: 17 mortes

30 a 39 anos
Violência: 140 mortes
HIV/ Hepatite: 51 mortes

40 a 49 anos
HIV/ Hepatite: 52 mortes
Violência: 52 mortes
Infecção Respiratória Aguda: 13 mortes

50 a 59 anos
Acidente vascular cerebral, infarto agudo do miocárdio e doenças cardiovasculares: 162 mortes
Câncer no aparelho digestivo: 108 mortes
HIV/ Hepatite: 81 mortes
Infecção respiratória aguda e doença respiratória crônica: 72 mortes
Câncer no pulmão: 46 mortes
Diabetes: 34 mortes
Câncer de próstata/testículo: 24 mortes
 

A Capital possui 140 unidades de saúde. Clique aqui e confira informações relativas à unidade de referência. Em caso de dúvida, acesse o Fala Porto Alegre - Fone 156 - Ouvidoria da Saúde.
 

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.