Saúde

Saúde divulga nova parcial da campanha de imunização contra gripe

Saúde
03/05/2018 09:42:46

De acordo com dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações Web (SIPNI Web), 77.334 doses da vacina contra gripe foram aplicadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em  Porto Alegre até esta quarta-feira, 2. Pessoas com comorbidades têm registro de 17.420 doses aplicadas, elevando para 94.754 o número de vacinadas pela rede pública da cidade. O maior número de vacinados, segundo os registros, está no grupo dos idosos: 55.833.

Segundo os dados do vacinômetro do Ministério da Saúde, 19,49% da população que compõe os grupos prioritários aproveitaram os primeiros dias da campanha para fazer a imunização e garantir proteção contra a influenza. Compõem os grupos que integram a meta: as crianças de seis meses a cinco anos incompletos, idosos, gestantes e puérperas até 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde e indígenas. Também serão vacinados pela rede pública pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores da rede básica e ensino superior.

Até o final da campanha, devem ser destinadas para Porto Alegre cerca de 595 mil doses da vacina contra influenza. Todas as unidades de saúde com salas de vacina abertas participam da campanha, com horário de atendimento das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. O Centro de Saúde Modelo e a US São Carlos, que têm atendimento até as 22h, vacinarão das 8h às 22h, de segunda a sexta-feira, e a Clínica de Família da Restinga terá atendimento das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira. As unidades que atenderão à população no Dia D, 12 de maio, ainda serão definidas. 

A vacina contra influenza pode ser aplicada junto a outras vacinas ou medicamentos e as contraindicações são para pessoas alérgicas a ovo de galinha e seus derivados e àquelas que tenham histórico de reação anafilática a doses anteriores da vacina. Eventos adversos da imunização costumam ser leves, com tendência a desaparecimento após 48 horas (eritema, aumento da sensibilidade, edema ou dor no local da aplicação, febre menor do que 39ºC, mal estar e mialgia).

As vacinas oferecidas pela rede pública são produzidas pelo Instituto Butantã e pelo laboratório Sanofi/Pasteur, da França. Segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde, para a temporada 2018 no hemisfério Sul, cada dose contém cepas de vírus inativados, correspondente aos antígenos H1N1, H3N2 e B. As informações sobre a campanha, bem como orientações a profissionais de saúde, podem ser acessadas neste hotsite.

Texto e foto: PMPA

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.