Trânsito

Abril aponta mais uma redução em acidentes na Capital

Abril
09/05/2018 12:42:58
Os quatro primeiros meses de 2018 apresentaram uma redução em acidentalidade no trânsito na comparação com o mesmo período do ano passado. Diminuiu em 19% o número de acidentes (3.893 a 3.139); menos 11% em feridos (1703 a 1.503); menos 22% em vítimas fatais (31 a 24); menos 40% em mortes com motos (15 a 9); menos 42% em vítimas fatais por atropelamentos (14 a 8). Entre os 24 casos de mortes, nove envolveram motociclistas e oito pedestres perderam a vida após atropelamentos. Os dados são da Coordenação de Informações de Trânsito (CIT) da EPTC.
 
O diretor de Operações da EPTC, Fábio Berwanger Juliano, analisou os números. “Os dados sinalizam uma mudança gradual na cultura do trânsito, de um maior respeito entre as pessoas. É um fato positivo, mas temos que evoluir muito ainda. Agora, em maio, estamos intensificando principalmente as ações educativas, que representam a base para solidificar este processo de conscientização, mas sem esquecer das medidas de fiscalização, principalmente em relação ao excesso de velocidade e ao uso de álcool ao volante, riscos maiores no quadro da acidentalidade”. O último mês de abril, na comparação com março deste ano, igualmente terminou com redução: menos 53% em acidentes (1009 a 467); menos 15% em feridos (449 a 378); menos 27% em vítimas fatais (11 a 8); Não houve registro de vítimas fatais com motos, sendo que em março ocorreram sete casos. Foi observado um aumento de 150% em mortes por atropelamentos (2 a 5). 
 
Para uma redução ainda mais consistente em acidentes do trânsito, a EPTC desenvolve um intenso calendário de atividades de educação para uma circulação mais segura e de fiscalização, de acordo com a programação do Maio Amarelo, movimento internacional que busca uma maior conscientização das pessoas para uma circulação com menos riscos de acidentes. Estão sendo realizadas palestras em Centros de Formação de Condutores e em outras entidades; esquetes teatrais e abordagens em escolas e com frequentadores de bares da cidade; em associações de moradores, nos corredores de ônibus, cruzamentos e em vias de maior risco de acidentes. Carcaças de veículos acidentados, todas identificadas na cor amarela, foram colocadas em pontos de intensa circulação de veículos, como um alerta aos condutores sobre a necessidade de uma maior conscientização no trânsito.
 
Texto e foto: PMPA
Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.