Saúde

Integração da Saúde Mental e Atenção Primária é reforçada

07/01/2019 12:29:21



A Secretaria Municipal de Saúde está modificando seu modelo de integração entre os serviços de saúde mental e Atenção Primária à Saúde (APS), com objetivo de melhorar o atendimento no munincípio. Para isso, os profissionais de saúde mental, hoje atuando nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasfs), serão realocados para compor as Equipes de Saúde Mental do Adulto (Esmas) e Equipes Especializadas de Saúde da Criança e do Adolescente (EESCAs).

O secretário Pablo Stürmer afirma que a medida visa a adequar os serviços às necessidades reais da população. “A epidemia de uso de álcool, de drogas e de problemas de saúde mental é real e está causando impacto na vida da população. Por isso, devemos remanejar profissionais para que atendam a essas necessidades”, destaca. Stürmer afirma ainda que os serviços terão um ganho de qualidade e quantidade na assistência em saúde.

Com a medida, o município contará com um modelo de mais qualidade no atendimento à população, integrando equipes de serviços com experiência de diferentes pontos, promovendo um apoio melhor para as unidades de saúde. Esta medida permitirá ainda a captação de recursos de cofinanciamento do governo federal junto ao Ministério da Saúde, mediante habilitação das equipes especializadas.

Segundo o coordenador da área de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde, Giovanni Salum, trata-se da adoção de um modelo de apoio à atenção primária que encarrega as equipes de saúde mental da melhora da assistência à população dentro da APS. Salum ressalta que há difusão de responsabilidades no cuidado em saúde mental no município por dois dispositivos diferentes, equipes e Nasfs. O modelo de apoio matricial tem sido baseado em discussões com os melhores modelos de integração entre saúde mental e APS que foram baseados na experiência da cidade de Hamilton, no Canadá.

Nasf - As equipes de Nasfs continuarão atuando para apoio às questões não relacionadas à saúde mental. Os Nasfs estavam com equipes incompletas, o que vem dificultando a realização de ações efetivas junto à APS. A transição também auxiliará na regularização da situação dos Nasfs junto ao Ministério da Saúde. Não há redução de quantitativo profissional nesta ação.

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.