Saúde

Saúde reorganiza oferta da vacina antirrábica humana

08/01/2019 12:58:43


A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que, a partir desde mês, duas unidades de saúde terão estoque de vacina antirrábica (contra raiva) humana disponível: US Tristeza e Centro de Saúde Modelo. A medida visa a otimizar o estoque do imunobiológico na rede municipal. No final de 2018, o Ministério da Saúde emitiu nota aos estados informando sobre redução no envio da vacina e necessidade de otimização do estoque atual para atendimento à população.

Nas salas de vacina das duas unidades de saúde, o atendimento tem horário diferenciado. No Centro de Saúde Modelo (av. Jerônimo de Ornellas, 55), há períodos específicos para avaliação do paciente, visando à definição do atendimento, e para vacinação. A avaliação é feita no turno da manhã às segundas, terças, quartas e sextas-feiras, das 8h às 12h; também há avaliação todos os dias úteis, das 18h às 22h. Vacinação é feita de segunda a sexta, das 8h às 22h.

Na US Tristeza (av. Wenceslau Escobar, 2442), o atendimento oferecido ocorre às segundas e quartas-feiras, das 8h às 14h. Embora a oferta da vacina se concentre em duas unidades, todas as US mantêm profissionais capacitados para a avaliação dos acidentes e encaminhamento adequado dos pacientes, de acordo com a avaliação.

O diretor-geral da Vigilância em Saúde (CGVS), Anderson Lima, explica que o atendimento antirrábico humano (AAH) é oferecido a todas as vítimas de mordeduras de animais mamíferos. “A conduta a ser adotada depende do animal agressor e da gravidade do acidente, podendo haver prescrição de vacina ou soro e nem mesmo haver necessidade de profilaxia contra a raiva”, enfatiza o gestor. Os procedimentos adotados pela SMS atendem a normativas do Ministério da Saúde.

Nos casos em que o soro se fizer necessário, o atendimento é feito em outros locais. Crianças são atendidas no Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie) e na emergência do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas (Av. Independência 661), durante as 24 horas do dia. Adolescentes e adultos devem ser atendidos no Crie do Hospital Sanatório Partenon (Av. Bento Gonçalves, 3722), de segunda a sexta, das 8h às 17h, com possibilidade de agendar o procedimento.

Levantamento da CGVS/SMS referente às notificações de AAH de 2018 só ficará pronto no final do primeiro trimestre de 2019, pois as fichas de notificação permanecem com as unidades de saúde onde o tratamento é realizado até que o paciente tenha concluído o esquema indicado. Em 2017, foram registrados no Sinan (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) 2.821 atendimentos. Em 2018, o total de doses da vacina antirrábica aplicado em Porto Alegre foi de 5.591.

Entenda o AAH:

- Mordeduras de morcegos e animais silvestres – início imediato de esquema com soro e vacina

- Mordeduras de cães e gatos – se for possível observar o animal, avaliar o comportamento por 10 dias. Se ele se mantiver saudável, o caso está encerrado e o paciente não precisa ser avaliado; se o animal desaparecer ou tornar-se raivoso, o paciente deve buscar a rede para início de esquema com soro e vacina. Caso o animal agressor não possa ser observado, o acidente deve ser avaliado. Se for acidente considerado leve, iniciar esquema vacinal; se grave, iniciar esquema com soro e vacina.

- Mordeduras de animais de produção (cavalo, porco, boi) – Avaliar acidente. Se leve, quatro doses da vacina; se grave, iniciar esquema com soro e vacina.

- Mordedura de outros mamíferos urbanos (rato, camundongo, coelho, porquinho-da-índia) – Não é necessária a profilaxia contra raiva.

 

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.