Educação

Smed aumenta em 170% os recursos destinados a projetos de leitura

Smed
06/02/2019 10:31:06

 

O programa Redes pela Leitura da Secretaria Municipal de Educação (Smed) promoveu em 2018 atividades literárias em todas as unidades da rede estatal e alcançou um maior número de escolas comunitárias, integrantes da rede pública não estatal. A ação reúne diferentes projetos vinculados à política de leitura da Smed, como a plataforma digital Elefante Letrado, o Baú de Histórias e o Adote um Escritor. Em 2018, o Redes destinou R$ 578 mil às escolas, sendo R$ 364 mil a mais em relação ao ano anterior, registrando um crescimento de 170%. O mesmo montante está previsto para este ano.

“Conseguimos aumentar substancialmente o investimento na política de incentivo à leitura, que agora segue mais consistente e enriquecida para o ano letivo de 2019. Desenvolver a competência leitora é fundamental para a melhoria dos índices de aprendizagem dos nossos alunos”, afirma o secretário municipal de Educação, Adriano Naves de Brito.

Por meio dos recursos do programa, alunos da rede municipal visitaram a Feira do Livro de Porto Alegre, em novembro, com pelo menos um ônibus para cada uma das 99 escolas. O reforço no aporte de recursos feito pela Smed ainda permitiu a renovação de acervos literários das bibliotecas escolares, com aquisição de novos exemplares.

Adote um Escritor – O projeto, no qual o autor que tem obras escolhidas pelos professores para serem trabalhadas em sala de aula realiza uma visita à escola para atividades pedagógicas com os alunos, ganhou novos parceiros. Em 2018, o Adote o Escritor teve 120 visitas em todas as escolas da rede municipal, incluindo as 43 de educação infantil e as 56 de ensino fundamental. Nessa edição, as unidades de ensino ganharam mais autonomia na seleção de datas dos encontros, sendo que 32 escolas puderam ter sua primeira escolha de autor acolhida e 86 foram atendidas com uma de suas opções.

Ao todo, 20 escritores participaram do Adote em 2018: Airton Ortiz, Alexandre Brito, Athos Beuren, Catherine de Leon, Celso Gutfreind, Celso Sisto, Christian David, Christina Dias, Cláudio Levitan, Ernani Ssó, Jeferson Tenório, Kalunga, Léia Cassol, Luis Dill, Marcelo Spalding, Mário Pirata, Marô Barbieri, Mônika Papescu, Ricardo Silvestrin e Santiago. O projeto possui a parceria das editoras Athos Beuren, FTD, Cassol, Marô Barbieri, Papo Abissal e T&G Books.

Elefante Letrado – A plataforma digital Elefante Letrado, instituída por meio de parceira sem custos à prefeitura e projetada para desenvolver o hábito da leitura e compreensão leitora, também vem trazendo bons resultados. A fase piloto, em 2017, envolveu 140 alunos dos anos iniciais da Emef Ildo Meneghetti, no Rubem Berta. Entre os avanços obtidos, a escola destacou o aumento significativo do hábito da leitura, desenvolvimento da socialização e autoestima, ampliação do vocabulário e expansão da criatividade e memorização.

No final de 2018, a Emef Nossa Senhora do Carmo, na Restinga, e a Emef Anísio Teixeira, na Hípica, iniciaram o uso da plataforma em três turmas do primeiro ciclo, a fim de que seja incluída no planejamento dos professores e nas atividades pedagógicas dos estudantes no ano letivo de 2019. De acordo com a coordenadora do ensino fundamental da Diretoria Pedagógica da Smed, Isabel Cristina da Silva, nas primeiras reuniões realizadas com os supervisores dessas escolas, foi relatada a rápida apropriação pelos alunos quanto ao manuseio da plataforma, bem como o aumento no número de livros lidos, na motivação para a leitura e no aprimoramento da competência leitora, principalmente daqueles que apresentavam mais dificuldades.

Baú de Histórias – Já o projeto “Baú de Histórias: Era uma vez...” tem a proposta de ser uma biblioteca itinerante para as escolas da rede comunitária, composto por baús de madeira que remetem ao imaginário e despertam a noção de preciosidade da leitura. Os baús circulam no formato capelinha, agora ficando um mês em cada unidade. O público-alvo da iniciativa são crianças de zero a seis anos de idade. Em 2018, foram atendidos 1.753 alunos de 20 escolas comunitárias de educação infantil com quatro baús. Em 2019, serão oito.

O projeto, desenvolvido pela Biblioteca da Smed, utilizou 1,6 mil livros e somente 21 restaram perdidos ou danificados, correspondendo a 1,3 %. As escolas, porém, incluíram outras 19 obras no baú, compensando a quase a totalidade das perdas registradas. O número de educadores envolvidos foi de 188, sendo incentivados a realizarem contação de histórias e atividades pedagógicas que estimulam nas crianças o vínculo com a leitura e o cuidado com os livros. As famílias também puderam tomar obras por empréstimo dos baús, com o intuito de incentivar a leitura em casa.

Saraus – Também realizado pela Biblioteca da secretaria, o Sarau Café com Letras teve duas edições em 2018, e o primeiro encontro de 2019 já está programado para a Semana de Porto Alegre, alusivo ao aniversário de 247 anos da cidade. No ano passado, os saraus exploraram as temáticas do futebol, por conta da Copa do Mundo na Rússia, e o mês das crianças, outubro, com atividades comemorativas também o Dia Nacional do Livro. Nesse encontro, houve a participação de alunos da Escola Municipal de Educação Infantil Pica-Pau Amarelo. Os saraus ocorrem na própria Biblioteca da Smed e são abertos a toda população. Atrai também servidores de outras secretarias, mas o foco é o público da Smed, para um espaço de integração, reflexão e atualização acerca do mundo literário.

 

Anuncie no Jornal Via Norte, clique e saiba mais.